Google+ Followers

sexta-feira, 20 de junho de 2014

Nova pesquisa CNI/Ibope mostra que Dilma venceria no primeiro turno

Dilma acena aos fotógrafos após desembarcar em Havana
Dilma ainda vence no Primeiro Turno
Pesquisa CNI/Ibope divulgada na manhã desta quinta-feira mostra que a presidenta Dilma Rousseff mantém uma vantagem consistente sobre seus adversários na disputa presidencial, mas os indicadores de avaliação pessoal e do governo da presidente voltaram a cair. Dilma aparece com 39% das intenções de voto, seguida por Aécio Neves (PSDB), com 21%, mostrou o levantamento encomendada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI). Em terceiro lugar aparece Eduardo Campos (PSB), com 10%. A soma dos candidatos, no entanto, permanece insuficiente para que houvesse um segundo turno nas próximas eleições. A margem de erro da pesquisa é de 2 pontos percentuais.
O levantamento anterior do Ibope, encomendado pela União dos Vereadores do Estado de São Paulo e divulgado dia 10 de junho, mostrava Dilma com 38% das intenções de voto, seguida por Aécio, com 22%, e Campos, com 13%. A pesquisa CNI/Ibope divulgada nesta manhã mostrou também que a avaliação ótima/boa do governo passou para 31%, ante 36% em março, enquanto a avaliação ruim/péssima foi a 33%, ante 27%. A sondagem apontou ainda que metade dos entrevistados desaprova a maneira de governar de Dilma, contra 43% em março, e que o percentual dos que aprovam a presidente foi para 44%, contra 51% na sondagem anterior.
É a primeira vez desde julho de 2013, após a onda de manifestações de meados do ano passado, que o percentual dos que desaprovam a presidente supera o dos que a aprovam. Foram ouvidas 2.002 pessoas, entre os dias 13 e 15 de junho, em 142 municípios do país.
Ainda segundo a pesquisa CNI/Ibope, a presidenta Dilma é a candidata mais conhecida entre o eleitorado. Apenas 1% respondeu que “não a conhece o suficiente para opinar”. No caso do senador Aécio Neves, esse percentual sobe para 20% e no caso do ex-governador Eduardo Campos, para 25%. Apesar da preferência de votos, Dilma ainda apresenta a maior rejeição entre os entrevistados. No total, 43% afirmaram que não votaram nela “de jeito nenhum”, enquanto 32% disseram que votariam em Dilma “com certeza” e 19% que poderiam votar na presidente para um segundo mandato.
Já no caso do principal oposicionista, Aécio Neves, a rejeição total é de 32%. Do total de entrevistados, 15% votariam nele “com certeza” e 26% considerariam votar no candidato tucano. Menos conhecido dentre os três principais candidatos, Eduardo Campos apresenta um índice de rejeição superior ao de Aécio, com 33%. Apenas 7% disseram que votariam nele “com certeza”, enquanto 28% avaliariam voltar nele.
Com informações do Correio do Brasil do Rio de Janeiro