Google+ Followers

quinta-feira, 25 de setembro de 2014

Brasil, um País de pessoas felizes!

O BV, Brasil de Verdade

Texto de Paulo Nogueira

"Como é o país que você na mídia? E como é o Brasil visto pelos brasileiros?
Bem, parecem dois países diferentes.

Acaba de sair uma pesquisa mundial do instituto Gallup, em associação com aempresa americana de bem estar Healthways.

Foram ouvidas pessoas de 135 países, com o objetivo de avaliar o grau de satisfação delas. As entrevistas focavam em aspectos vitais da vida de cada um de nós: de dinheiro a saúde, das relações sociais ao encaixe na comunidade.

O Brasil ficou em quinto lugar.

É uma posição excepcional. Nas piores colocações você encontra países em guerra, como Iraque e Afeganistão.

Isto significa que o brasileiro está feliz. É feliz. É otimista. Gosta de seu país e de sua vida, e acha as coisas vão melhorar.

Não preciso dizer que este levantamento foi virtualmente ignorado pela imprensa brasileira. O único lugar em que o vi – além do próprio DCM – foi no site da Exame.

Compare o brasileiro tal como é apresentado pela mídia com este que emergiu da pesquisa.

O BM – chamemos assim o Brasileiro da Mídia – é um sujeito atormentado, neurótico, infeliz, revoltado. Tem ódio do seu país, e desprezo pelos seus conterrâneos. Sente vergonha de dizer que é brasileiro no exterior.

Ele pode ser personificado em Jabor, numa referência masculina, ou em Rachel Sheherazade, numa referência feminina.

Agora examinemos o BV, o Brasileiro de Verdade. É aquele que os estrangeiros escontraram nas ruas, na Copa do Mundo. Afável, sorridente, bem humorado, gentil. De bem com a vida, de um modo geral.

O BV é a negação do BM.

Um desses dois brasileiros não faz sentido, e você pode bem imaginar qual.
O que está por trás do retrato grotescamente distorcido do Brasil e dos brasileiros feito por jornais, revistas, telejornais etc?

É o pavor de que, mostrando o brasileiro médio como um sujeito feliz, você esteja promovendo, indiretamente, o PT.

É um pensamento de brutal obtusidade.

O BV, o Brasileiro de Verdade, tem um caso de amor não com este partido ou aquele – mas com o Brasil.

Pode mudar o partido no Planalto que a alegria que está na alma do brasileiro permanecerá.

Compare o BM com as palavras ditas e escritas por Jabor. Num artigo recente publicado no Globo, ele escreveu: “Hoje, sabemos que somos parte da secular estupidez do país. Assumir nossa doença talvez seja o início da sabedoria.”
“Nossa doença”?

Jabor deveria olhar para o espelho ao formular este tipo de pensamento. Ele é um infeliz, um amargurado, um derrotado.

Um BM, em suma.

O BV, como mostra a pesquisa do Gallup, e como todos nós sabemos por experiência própria, é o oposto de Jabor."