Google+ Followers

terça-feira, 27 de janeiro de 2015

Trabalhador poderá receber saldo do FGTS pelo celular

salaciel-ctb
A Caixa Econômica Federal lançou ferramenta que permite aos trabalhadores e trabalhadoras receberem todos os meses o extrato do FGTS (Fundo de Garantia por Tempo de Serviço) via SMS pelo celular. “Por lei a Caixa deveria enviar extrato do FGTS todos os meses para as casas dos trabalhadores, mas como isso não ocorre, resolvemos pleitear a criação dessa ferramenta para as mensagens serem enviadas por SMS, porque hoje em dia todos têm um celular”, afirma Salaciel Vilela, representante da CTB no Conselho Curador do FGTS. O conselho é tripartite e trata das políticas de investimentos do fundo.

Para isso, o trabalhador deverá cadastrar senha e assim obter acesso às informações. O cadastramento pode ser feito pelo site da Caixa (www.caixa.gov.br) ou pelo site do FGTS (www.fgts.gov.br), aceitando o Termo de Cadastramento. Após entrar no site do FGTS clique em Mensagens Via Celular depois em Faça Sua Adesão ao Serviço e se cadastre (clique aqui e saiba como).
“Essa ferramenta é um grande avanço para que os trabalhadores possam fiscalizar adequadamente os depósitos feitos na sua conta do FGTS”, realça Salaciel. “As coisas não poderiam continuar da maneira como estavam sendo feitas. A maioria absoluta dos trabalhadores só vinham saber que as empresas onde trabalhavam não haviam feito os depósitos no fundo quando eram demitidos”, conta o conselheiro.
Ao optar pelo serviço, o trabalhador passa a receber gratuitamente informações da conta vinculada ao FGTS. Segundo a Caixa são enviadas duas mensagens por mês. “É fundamental que todos os trabalhadores se cadastrem seus celulares a essa ferramenta para não serem pegos de surpresa na hora ruim do desligamento das empresas”, diz Salaciel. O trabalhador pode se cadastrar no site da Caixa e a partir dessa efetivação receberá mensalmente os depósitos efetuados em sua conta do fundo, “assim os trabalhadores poderão fiscalizar e reivindicar que as empresas cumpram com sua obrigação”, assinala.

Por Marcos Aurélio Ruy – Portal CTB