Google+ Followers

domingo, 2 de outubro de 2016

ENTENDA A DIFERENÇA ENTRE NOTAS DE CABEÇA, CORPO E FUNDO E A ESTRUTURA DA SUA FRAGRÂNCIA




O perfume, ou o hábito da perfumação, faz parte da nossa cultura há muito tempo, com registros há mais de 4 mil anos a.C. Nessa época, ainda não existia o perfume propriamente dito, e os egípcios e os gregos utilizavam plantas, gomas e resinas como oferenda aos Deuses, na convicção de que a fragrância os aproximaria deles.

Segundo a perfumista Elisabeth Maier, da Robertet, responsável por importantes criações, entre elas, o Eterna e Grace Midnight, da Hinode, a origem da palavra perfume vem do latim per, que significa através, e fumus, que significa fumaça. “Significa sentir através da fumaça, uma referência às formas de uso desde a antiguidade”, conta.
O perfume como conhecemos hoje é formado por uma estrutura chamada de pirâmide olfativa. “A pirâmide olfativa é dividida em três partes: notas de cabeça (e seus sinônimos: top ou saída), notas de corpo (coração, heart ou middle), notas de fundo (base, dry down ou fixação), que agem conforme a evaporação ou volatilidade das matérias-primas”, esclarece Elisabeth.