Google+ Followers

quarta-feira, 12 de março de 2014

Boa Notícia! Governo dialoga com empresas ganhadoras dos blocos para exploração de petróleo no AP

Fonte: Agência Amapá

Secretário José Reinaldo (centro) cumpriu extensa agenda no Rio de Janeiro com representantes das empresas do grupo BP, IBP e Total
Representando o Governo do Amapá, o secretário da Indústria, Comércio e Mineração (Seicom), José Reinaldo Picanço, cumpriu extensa agenda na última semana no Rio de Janeiro, onde dialogou com as empresas ganhadoras dos blocos para exploração de gás natural e produção de petróleo na costa norte amapaense e também com empreendimentos de logística.

O titular da Seicom se reuniu e visitou as empresas estrangeiras do grupo BP, IBP e Total. Durante os debates, o secretário reafirmou às empresas o compromisso do governador Camilo Capiberibe com o desenvolvimento econômico e social do Amapá.
"Seguindo a determinação do governador Camilo, fazemos gestão para que as empresas de petróleo, logística e prestadoras de serviços que estão pesquisando na costa do Amapá possam vir ao Estado gerar emprego e renda na nossa região", enfatizou.

Em maio de 2013, ocorreu a 11ª Rodada de Licitações de Blocos para Exploração e Produção de Petróleo e Gás Natural no Brasil, quando a Agência Nacional de Petróleo (ANP) arrecadou em lances mais de R$ 750 milhões com oito blocos na bacia da Foz do Amazonas (mar). O maior lance do leilão foi a oferta de R$ 345 milhões por um bloco da bacia em águas profundas.
Ainda de acordo com o secretário da Seicom, o debate começou no momento certo. "Começamos a discutir no momento exato, pois as empresas estão em fase de pesquisa sísmica, que significa a principal ferramenta utilizada por empresas de petróleo com a finalidade de identificar no fundo do mar óleo e gás em condições e quantidades que permitam aproveitamento econômico", ressaltou.
As plataformas abrangem as costas de três municípios do Estado: Amapá (302 quilômetros de distância de Macapá), Calçoene (356 quilômetros) e Oiapoque (650 quilômetros). As plataformas devem ocupar área de, aproximadamente, 200 mil quilômetros quadrados.
Os diversos encontros com as empresas fazem parte de uma preparatória para o seminário de logística que o Governo do Amapá realizará no final de abril com as empresas de petróleo ganhadoras dos blocos.

A BP arrematou cinco blocos e, segundo os seus representantes, todas as empresas estão na fase de pesquisa sísmica, que deverá durar entre estudo e análise dos dados até final de 2015. "É possível que, no início de 2016, possamos iniciar a fase de perfuração dos blocos, ainda não será a produção, mas sim a perfuração de teste para identificar o volume e qualidade do petróleo", relatou o representante da BP.
"O governador tem sido incisivo e adotado uma política que promove o desenvolvimento econômico para todos, pois todos os grandes empreendimentos que têm se instalado no Amapá ele consegue que as empresas invistam no Estado e na população, como no caso das casas para as 34 famílias da Vila do Iratapuru", afirmou o gestor da Seicom.