Google+ Followers

segunda-feira, 8 de setembro de 2014

Simulação de salvamento em altura e de socorro a policial ferido marcam o desfile de 07 de Setembro em Macapá

A Avenida Ivaldo Veras, tradicional passarela por onde desfilam as escolas de samba do carnaval amapaense no Sambódromo, deu lugar a instituições civis e militares para comemorar os 192 anos de Independência do Brasil. A solenidade, que contou com a presença de autoridades públicas, aconteceu durante toda a manhã do dia 7 de Setembro, num domingo ensolarado.

As arquibancadas, que, no início do ano, lotam de torcedores da escola de samba preferida, foram ocupadas por olhares curiosos e vibrantes a cada desfile. As primeiras horas do dia foram movimentadas no bairro Jardim Marco Zero, Zona Sul de Macapá, onde fica localizado o Sambódromo.
Ao chegar à Ivaldo Veras, a população era estimulada ao civismo e patriotismo recebendo uma pequena bandeira do Brasil que, prontamente, era levantada quando alguma instituição desfilava. A organização do evento ficou por conta do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá (CBM/AP).

Simulações
Dois momentos emocionaram o público que acompanhava, atento, cada apresentação. O primeiro foi quando o Batalhão de Operações Especiais (Bope) da Polícia Militar (PM/AP) simulava o socorro de um policial ferido, para, em seguida, dominar uma potencial situação criminosa.
Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar simula socorro de um policial ferido, para, em seguida, dominar uma potencial situação criminosa
O segundo momento foi quando o CBM/AP demonstrou a técnica de salvamento em altura empregada nas ocorrências de plano vertical, como edifícios e residências de dois andares.
O soldado William Reis, 28 anos, fez a técnica de salva-cabo, na qual o bombeiro precisa recuperar a corda para continuar descendo com segurança, numa situação em que o militar precise se deslocar de um andar a outro de um prédio.

"Queremos mostrar à sociedade que estamos aptos e preparados para agir em ocorrências que necessitem do resgate de pessoas em situação de perigo em lugares altos", informou o soldado Reis.
Desfile
Foram mais de três horas de desfile na Avenida Ivaldo Veras, acompanhadas por autoridades do Governo do Amapá e da Prefeitura de Macapá, além dos comandantes das instituições que compõem as Forças Armadas do Brasil. Eles foram os primeiros a desfilar em carros abertos.

"É relevante esse momento quando congratulamos a nossa independência política e administrativa do território brasileiro. E a Marinha, o Exército e a Aeronáutica estão aí para nos dar a segurança de que temos uma nação independente", afirmou o chefe do Gabinete Civil do Governo do Amapá, Délcio Magalhães, que representou o governador do Estado.
O prefeito de Macapá, Clécio Luís, considerou que a comemoração do Dia da Independência do Brasil é mais relevante ainda para o Amapá. "Além de ser fronteira, o nosso Estado decidiu ser Brasil, uma vez que lutamos para continuar sob a égide da nação brasileira. Por isso que, para nós, é importante exaltar esse sentimento de civismo no povo amapaense", salientou.

Após as autoridades, o evento seguiu com policiais do 3º Regimento Estrangeiro de Infantaria da Legião Estrangeira Francesa abrindo a sequência de apresentações. Os legionários participam dos desfiles cívicos no Amapá há mais de 20 anos.

Na sequência da polícia francesa, quem desfilou foram: Estado-Maior Conjunto das Forças Armadas do Brasil, Marinha do Brasil, 34º Batalhão de Infantaria de Selva (BIS), Ex-Guarda Territorial, Polícia Militar do Amapá, Corpo de Bombeiros Militar do Amapá, Guarda Municipal, Secretaria de Estado da Justiça e Segurança Pública, Polícia Civil, Instituto de Administração Penitenciária, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência, Maçonaria, Região Escoteira do Amapá, Federação dos Bandeirantes e Guarda Florestal do Amapá.