Google+ Followers

sábado, 1 de novembro de 2014

Após derrota, PSDB ganha rótulo de “antidemocrático”

O PSDB perdeu a chance de encerrar, com elegância, sua participação na campanha eleitoral de 2014. Depois de um discurso correto do candidato derrotado Aécio Neves, no último domingo, em que pregou paz e desejou sorte à presidente reeleita Dilma Rousseff, a petição apresentada pelo deputado Carlos Sampaio, pela auditoria nas urnas eletrônicas, colocou tudo a perder. De tal forma que, hoje, é de revolta com os tucanos o ambiente no Tribunal Superior Eleitoral.


Reportagem da jornalista Beatriz Bulla, do Estado de S. Paulo (leia aqui), informa que o pedido tucano deve ser rejeitado por ampla maioria. Ministros da corte consideraram o pedido “antidemocrático” e também um “desserviço” ao País. O ministro João Otávio Noronha foi quem bateu mais duro, afirmando que “falta seriedade” ao pedido tucano. Outra referência em questões eleitorais, o ex-ministro Torquato Jardim, afirma que o PSDB “não apresentou nenhum fato concreto”.
Noronha fez ainda outra ressalva, diferenciando o Brasil de países bolivarianos. “O que me leva a crer na falta de seriedade do pedido é se dizer que seria bom auditar por causa da rede social, onde se escreve o que se quer. O fato (que embasa o questionamento) não pode ser fofoca, rede social”, disse ele. “Não somos a Venezuela, a Bolívia”.
Reportagem de Cristiane Jungblut, do Globo, evidencia que a responsabilidade pelo pedido é do deputado Carlos Sampaio (PSDB-SP), mas com aval do senador Aécio Neves (PSDB-MG) (leia aqui). “Eu disse para o Aécio que tinha decidido pedir a auditoria e ele falou: “Carlão, você está na coordenação jurídica nacional, o que você achar que deve fazer, para mim tá bom”. Foi uma conversa muito rápida, de alguns segundos. Não entrei no detalhe jurídico de como isso seria feito, e ele não questionou nada”, disse Sampaio ao Globo.
A decisão serviu, apenas, para arranhar a imagem do PSDB.
Fonte: Brasil 247