Google+ Followers

quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Ex-presidente da Afap no governo Waldez Góes foi preso e recolhido para o Iapen

Após mais de dez anos da abertura do processo por roubo de dinheiro público, o ex-presidente da Agência de Fomento do Amapá (Afap) no governo de Waldez Góes, Edmar Lourinho, foi preso pela Polícia Federal e, desde a última sexta-feira, 17, encontra-se trancafiado no Instituto de Administração Penitenciária (Iapen), onde cumprirá pena de dois anos e nove meses.

Edmar Lourinho é réu confesso no primeiro escândalo do governo de Waldez Góes. Ele desviou quase um milhão de reais da Afap entre 2003 e 2004. Na época, a Justiça determinou o sequestro dos bens de Edmar e de mais 23 pessoas envolvidas na fraude. A juíza Aline Conceição também pediu a quebra de sigilo bancário de todos eles.
Entenda o caso
Em 2004, o ex-presidente foi indiciado por crime de peculato e formação de quadrilha. A delegada Valcilene Mendes também indiciou a amante do ex-presidente, Izane Ribeiro, a ex-mulher dele, Odiléia Ribeiro Magno, o irmão dela, Luiz Ribeiro, os donos da agência de viagens Curiaú Turismo, entre outros envolvidos no esquema fraudulento. Em seu depoimento à delegada, o ex-presidente da Afap disse que usou o dinheiro do Fundo porque estava parado.
Edmar foi condenado por ter apresentado documentos falsos à Receita Federal para tentar justificar o seu repentino enriquecimento, que, na verdade, foi fruto do desvio do recursos da instituição financeira que presidiu, que tem como objetivo apoiar os micros e pequenos empreendedores amapaenses.

Fonte: MZ Portal